3 de agosto de 2016

AS CRIANÇAS DE CACILHAS AO ENCONTRO DOS BARCOS DO TEJO



No dia 28 de Junho, as crianças da classe Pré Primária do Centro Paroquial de Cacilhas, dirigidas pela educadora Cristina Serrasqueiro e Filomena Mendes, visitaram a exposição de Luís Serra , de miniaturas  de embarcações do Rio Tejo, patente no Centro de Turismo Municipal em Cacilhas.
A visita foi acompanhada por Henrique Mota em representação da organização da exposição.

Foi muito interessante verificar a atenção e o interesse com que os meninos e meninas, observaram os modelos expostos, fizeram perguntas e deram opiniões sobre os pormenores e detalhes dos barcos.
Como mais tarde verificámos através dos desenhos produzidos na sala de aula, sobre esta visita e cujas imagens poderão ver a seguir, captaram pontos de interesse e visões próprias e diversificadas dos trabalhos expostos.

Estes trabalho de Luís Serra continua a contribuir para preservar a nossa memória colectiva, e património e transmiti-la às gerações mais jovens.

Parabéns ao autor e um agradecimento ao Centro Paroquial de Bem Estar Social  de Cacilhas pelo seu empenho e pelo trabalho que desenvolve na educação das nossas crianças.



21 de julho de 2016

Ao encontro dos barcos do Tejo - Luís Serra

Até 31 de Julho de 2016, 
no Centro Municipal Turismo em Cacilhas

Ao longo de trinta anos Luís Serra construiu uma colecção de miniaturas à escala, de embarcações ligadas ao Tejo.
Nasceu junto ao rio, em Cacilhas no ano de 1938. Desde muito novo começou a fazer pequenos barcos em cortiça, influenciado pelo seu pai, maquinista naval no ferry-boat “Setubalense”.
Nos 23 modelos que esta exposição apresenta, podemos percorrer a actividade náutica no Tejo desde o seculo XIX até aos dias de hoje.
Podem-se observar modelos de embarcações como a falua, varino, canoa, barco a vapor de roda, cacilheiros e ferry- boats. Uma referência particular para a Fragata D. Fernando II e Glória.
      

23 de junho de 2016

"O Cravo Espanhol" de Romeu Correia




O CRAVO ESPANHOL

Ao termos conhecimento de que o Teatro da Terra, de Ponte de Sor, ia estrear a peça de Romeu Correia "O Cravo Espanhol", e estando nós almadenses (pensamos) curiosos do Programa de celebrações do Centenário do nascimento daquele que foi considerado o mais representado dramaturgo do seu tempo, fomos de abalada até aquela bonita cidade.

Primeira surpresa: após quatro dias de representação, de quarta a sábado, a sessão de domingo à tarde (29 de Maio) esteve com cerca de meia plateia lotada! É obra!

Segunda e principal surpresa: a alta qualidade da representação, da sua encenação, da interpretação de todos os actores (parecia que os diálogos tinham sido escritos propositadamente para eles!), a excelente cenografia e figurinos de Rafaela Mapril, o todo que fazia que aquele palco tivesse escutado no final os mais longos e entusiásticos aplausos de todos que ali tinham vivido horas de encanto, de alegria contagiante, de enorme felicidade.

Foi igualmente emocionados que Henrique Mota e Alexandre Castanheira se deram a conhecer a Maria joão Luis, a feliz encenadora a quem felicitámos pelo seu inexcedível trabalho à frente de todos os seus companheiros e ainda da notável interpretação com que nos fez viver a sua personagem. Foi um prazer escutá-la, ouvi-la falar dos seus projectos da sua maneira de vencer obstáculos. Ficámos convencidos de que Maria João, que já apresentou
 sua disponibilidade para trazer este seu esmerado trabalho nas próximas comemorações do centenário do nosso e meritante dramaturgo, o nosso Romeu Correia.

Alexandre Castanheira e Henrique Mota



24 de maio de 2016

III Caminhada Solidária Pela Saúde e pela Cultura


Dia 4 de Junho de 2016

PROGRAMA


Pelo terceiro ano consecutivo vai-se realizar esta caminhada, que mereceu uma relevante adesão nas edições anteriores.



PELA SAÚDE 

Este ano vamos continuar a chamar a atenção da nossa comunidade da importância de andar a pé para a nossa saúde.


Trata-se duma organização conjunta da ARPIFC, Bombeiros Voluntários de Cacilhas, Escola Secundária Cacilhas-Tejo, Farmácia Reis e “O Farol”.

Contamos com o apoio da Câmara Municipal de Almada, e do Museu da Cidade de Almada, da União de Freguesias de Almada, Cova da Piedade, Pragal e Cacilhas e do Grupo Holon. 




PELA CULTURA

Neste trajecto aproveitamos para recordar o nosso património local e chegados ao Museu da Cidade que seremos guiados através da exposição patente que celebra “Quarenta anos de constituição de Abril : património do povo e do poder local” 






Inscrições

A partir de 23 de Maio num dos seguintes locais: Farmácia Reis, em Cacilhas, sede da ARPIFC e na receção da Escola Secundária Cacilhas-Tejo.

O preço da inscrição é de 2,50 €. Os fundos angariados reverterão a favor da ARPIFC para aquisição de material técnico de apoio aos idosos.

Cada participante inscrito terá direito a uma t-shirt alusiva ao evento, que lhe será entregue no ato da inscrição.


Concentração

Às 9.15 h junto ao portão da Escola Secundária Cacilhas-Tejo e às 9.30 h na Rua Cândido dos Reis em Cacilhas, junto ao Centro de Turismo Municipal, antigo Largo dos Bombeiros.

Serão facultadas gratuitamente pela Farmácia Reis medições de tensão e de glicémia, entre as 9.00 h e 10.00 h.


Início da actividade e partida

Às 10.15 h, junto ao Centro Turismo Municipal, antigo Largo dos Bombeiros em Cacilhas, onde terá lugar um prévio aquecimento.


Percurso 

Inicia-se junto ao Centro de Turismo Municipal, Rua Cândido dos Reis, antigo quartel onde à 125 anos nasceram os Bombeiros Voluntários de Cacilhas. Descemos a Rua Cândido dos Reis, até ao Largo de Cacilhas. Viramos à direita pela Avenida Aliança do Povo MFA, rumo à Cova da Piedade, passamos pela Margueira, frente à Lisnave, e pelo Quartel Novo dos Bombeiros Voluntários de Cacilhas. Seguimos junto ao Hospital Particular de Almada, a caminho do Largo 5 de Outubro, e Jardim da Cova da Piedade, passando pela Estrada do Brejo, até ao Museu da Cidade.


Chegada

Cerca das 11.00 h ao Museu da Cidade. Num percurso calculado para durar 45 minutos, em passada regular, acessível a todas as idades.

Aí será distribuída uma peça de fruta e água aos participantes, para ajudar a retemperar forças.

Seguidamente, realizar-se-á uma visita guiada à nova exposição do Museu, concluindo-se assim o evento.

Fica a sugestão de poderem prolongar a caminhada até ao aprazível Parque da Paz, que fica perto ou fazer o regresso a Cacilhas, a pé para os mais disponíveis, ou de metro.

Sugerimos também a continuação deste convívio à mesa, aproveitando para almoçar nos restaurantes de Cacilhas, e apreciar a qualidade da nossa gastronomia.

14 de maio de 2016

Documentário "Pormenores- Imagens d'hoje sobre Lisboa d'ontem"

Convite
FNAC-CHIADO - 19 maio - 5ª f - 18h30

Não há futuro sem memória!

Caminhando pelas ruas das zonas mais tradicionais de Lisboa, olhemos os prédios e as lojas de comércio antigas que ainda sobrevivem, com o respeito que merecem!
Transmitem-nos carácter e uma identidade própria de uma época, através das suas fachadas de azulejos, da singularidade das suas varandas e marquises, da harmonia das suas janelas e portas, das lápides evocativas, das caixas de correio, dos registos religiosos, das placas foreiras, dos números de polícia, das bandeiras de porta, dos “entalados”, dos batentes e campainhas, dos respiradouros, das placas publicitárias, dos relógios de rua, etc…
Sobre este conjunto de pormenores, ameaçados a desaparecerem pela lei inexorável dos tempos modernos, registaram-se milhares de imagens para memória futura.
Mesmo que já conheça alguns, terá agora a oportunidade de conhecer muitos mais.

Aqui fica o convite.