21 de novembro de 2014

"O Amor é Uma Invenção do Cinema" de Luís Milheiro


Sábado, dia 22 de Novembro, às 18 horas
 Salão de Festas da Incrível


Assista à peça "O Amor é Uma Invenção do Cinema", da autoria de Luís Milheiro, encenada e representada pelo Cénico Incrível Almadense.

“Sport Almada e Figueirinhas 50 anos de Força de Vontade”, Luís Milheiro



Na tarde do passado sábado, 15 de Novembro de 2014, o  “Sport Almada e Figueirinhas”  procedeu  ao  lançamento do livro “Sport Almada e Figueirinhas  50 anos de Força de Vontade”  da autoria de Luis Milheiro, escritor, associativista e também  associado de ”O Farol”.

A mesa de honra foi constituída por Carlos Martins, presidente da Assembleia Geral da colectividade, que dirigiu a sessão, Joaquim Judas, presidente da Câmara Municipal de Almada, Ilda Garret, da União de Freguesias de Almada, Sónia Silva, da Confederação das Colectividades, Luís Milheiro, autor da obra, António Policarpo, investigador e historiador local, José Francisquinho, presidente do Conselho Fiscal, e José Marcelino, presidente da Direcção  desta colectividade.

Tivemos o prazer de assistir à apresentação do livro, feita por António Policarpo, que nos falou desta colectividade, e da sua inserção no espaço do associativismo almadense.
Percorreu o tempo e o espaço, trazendo-nos à memória vivências doutros tempos, mas oferecendo-nos também novos factos e informações, fruto da sua contínua investigação e trabalho altruísta de grande qualidade.
Luís Milheiro manifestou a sua satisfação na concepção desta obra, salientando as dificuldades encontradas, devido à falta de documentação de apoio.

Está de parabéns, Luís Milheiro, por mais este este contributo importante para a história do desporto e associativismo almadense.
Clara Mestre trouxe-nos um belo momento de poesia, que constituiu um agradável elemento de ligação para o decorrer da cerimónia.
O presidente da C.M.A. Joaquim Judas, para além dos parabéns, deixou um elogio à actividade desenvolvida e uma promessa de apoio e atenção a esta colectividade, que se insere numa zona da cidade com grandes projectos de desenvolvimento.
O coro da ARPIFC presenteou os presentes com uma excelente interpretação de quatro temas, encerrando assim este evento.
Termino deixando uma saudação especial ao senhor José Marcelino, presidente da Direcção, um dos grandes dinamizadores desta colectividade.

Henrique Mota

16 de novembro de 2014

A apresentação de “Passeando por Cacilhas d’outros tempos”, por Henrique Mota


No passado dia 17 de Outubro de 2014, realizou-se no salão de festas da S. F. Incrível Almadense a apresentação do trabalho multimédia “Passeando por Cacilhas d’outros tempos” da autoria de Luís Bayó Veiga e Modesto Viegas, integrado na comemoração do 166º aniversário desta colectividade.

Com início às 21h 30m, e assistindo ao evento cerca de cem convidados, apresentou a sessão José Luís Tavares, presidente da Incrível. Luís Bayó Veiga fez, depois, uma breve apresentação da obra, seguida da respectiva projecção.

Para melhor nos guiarmos nesta viagem pelo passado, socorremo-nos das próprias palavras introdutórias dos autores, que nos dizem este trabalho tratar-se de :
“Um documento iconográfico, em suporte multimédia, que nos levará cronologicamente a um tempo de acontecimentos, de vivências, de memórias e porque não de saudades que, ao longo de mais de 100 anos e até aos anos 60 do século XX, fizeram parte de “Cacilhas d’outros tempos”
E,  por este meio,  percorremos com eles através da tela, ao longo de uma hora e quinze minutos, um caminho feito  de lugares e memórias, transmitido a um ritmo vivo, enquadrado por melodias de sempre, que só por si constituem um verdadeiro guião da música nacional.
Se encontrámos lugares comuns e recordámos antigas vivências, fomos também surpreendidos por imagens inéditas, que enriqueceram mais ainda este documentário.

Este ciclo de trabalhos, que tem vindo a evoluir de forma muito positiva nos últimos anos, vem lembrar-nos de que ainda há muito que inventariar e documentar relativamente ao património local existente.
Atentos à projecção das imagens, fica-nos a uma firme percepção da qualidade do produto final apresentado.
Conhecemos bem o percurso desta construção, realizada ao longo de muitos anos, fruto dum trabalho voluntário e altruísta de pesquisa, organização, montagem e produção realizada em condições adversas, sem apoios ou subsídios.
O sucesso da obra deve-se, à capacidade, dedicação, empenho e esforço dos próprios autores. O financiamento do projecto tem sido, igualmente, realizado pelos eles mesmos.
Para além de outras dificuldades superadas ao longo do caminho, o condicionamento do tempo de apresentação levou a que na montagem, os autores tivessem de eliminar muito tempo de projecção. Podemos, assim, afirmar que mais ainda ficou por dizer e mostrar…

Dadas as características do projecto multimédia, é certo que os autores irão continuar a apresentar-nos mais trabalhos seus, dando continuidade aos já conhecidos cinco temas:
“De Cacilhas ao Chiado, passeando pela Baixa”
“Do Rossio ao Marquês, passeando pela Avenida”
“Da Praça da Figueira ao Intendente, passeando pela Mouraria”
“Passeando à volta do Chiado”
“De Santa Apolónia a Alcântara, passeando à beira Tejo”

Não podemos deixar de referir que ambos os autores exercem cargos de dirigentes associativos. Para além dessa actividade, continuam, individualmente, noutras áreas culturais, a manter uma apreciável produção. No caso de Modesto Viegas, é de salientar o seu projecto "Fotografia da Natureza e Vida Selvagem". Interessa-se, também, pela recuperação digital de imagens/fotos antigas e degradadas. Tem vindo a participar intensamente na concepção, organização e operacionalização do arquivo do projecto “Memórias de Cacilhas”.
Quanto a Luís Bayó Veiga, publicou dois livros sobre Cacilhas:
“Cacilhas - Imagens d’antigamente“ em parceria com a “SCALA” e “Crónicas d’agora sobre Cacilhas d’outrora”, em parceria com o “Farol”. Passou este ano a exercer o cargo de director do boletim “O Pharol”. Encontra-se, permanentemente activo na área do coleccionismo, conseguindo adquirir novas imagens e documentos relativos ao património do Concelho de Almada. Do seu acervo privado bibliográfico pessoal consta, também, imensa documentação sobre a cidade de Lisboa...

Aproveitamos para felicitar a S. F. Incrível Almadense por mais este aniversário, ela que é mais antiga colectividade do Concelho de Almada.

Terminamos, agradecendo aos autores, não só pela apresentação pública deste excelente trabalho, mas também pela sua dedicação à comunidade, traduzida por esta prova de amor que legam ao “lugar” de Cacilhas e às suas gentes.



(fotografia de Gena de Souza)




Kilimanjaro - Estreia dia 5 de Dezembro


O Teatro Municipal Joaquim Benite estreia dia 5 de Dezembro Kilimanjaro, texto adaptado a partir de As neves do Kilimanjaro e outros contos de Ernest Hemingway. Conta no elenco com os actores Pedro Lima, Rita Loureiro, Luis Vicente, Duarte Guimarães, João Tempera, entre outros.
Hemingway escreveria no prefácio do seu livro Men at war que “o trabalho de um escritor consiste em dizer a verdade. O seu grau de fidelidade à verdade deve ser tão elevado que, quando inventa a partir da sua experiência, deve produzir um relato mais verdadeiro do que qualquer relato factual.”
O espectáculo começa com uma introdução, retirada da pequena epígrafe de As neves do Kilimanjaro: “O Kilimanjaro é uma montanha com cerca de 6000 metros de altitude, e tem um topo gelado. É considerada a montanha mais alta de África. O seu pico a Oeste chama-se “Ngàge Ngài”, a Casa de Deus. Perto desse sítio foi encontrada uma carcaça seca e gelada de um leopardo. Nunca ninguém conseguiu explicar até hoje o que aquele leopardo procurava a uma tal altitude.”
Hemingway, nascido em 1899, viria a falecer em 1961, suicidando-se com um tiro de espingarda. A sua obra reflecte a sua vivência na primeira metade do século XX.
O espectáculo estará em cena de 5 a 14 de Dezembro, de quarta a sábado às 21h30 e domingos às 16h. É depois reposto de 23 de Janeiro a 8 de Fevereiro.
Envio em anexo informação do espectáculo.
O preço para grupos de 10 ou mais pessoas é 6€.
Menu Teatro: jantar + espectáculo 14€.

Miguel Martins (936284478)